A raça: postura, biomecânica e performance.

Estive por anos, você sabe, torcendo a maneira mais eficiente de transmitir os conceitos de uma boa técnica de carreira. Eu impusei a obrigação de alcançá-lo da maneira mais intuitiva possível e me fazer entender.

E nesse sentido, a questão do milhão de dólares é a seguinte:
Como modificar de forma estável ao longo do tempo e desarraigar um “vício postural” para substituí-lo por um novo movimento mais apropriado?
No magnífico livro “Carreira, postura, biomecânica e performance” de Frédéric Brigaud, comparamos a mudança postural de corrida com a colocação de um anel pela primeira vez:
Como se sente quando um anel é liberado? A sua presença é sentida porque produz tensões e pressões raras … não é natural nem é fisiológico, nem é competente nem eficiente e requer aprendizagem. A postura refere-se à parte variável. Aprenda a olhar com nossos olhos para nossos gestos repetitivos e a descobrir os movimentos que se unem no movimento geral e que nos caracterizam.

Este livro é um compêndio de frases lapidárias que admitem poucas discussões. Note-se que o autor não fala por boato e é um corretor excelente.
Distinguir entre músculos que nos permitem mover-se e outros que nos mantêm retos e dá-lhes a mesma importância porque todos eles intervêm ao correr.

Conclui que um corredor bom e eficiente trabalhou repetidamente dois conceitos que têm múltiplas conseqüências práticas: elasticidade e compactação. Essas duas qualidades são essenciais para correr mais rápido. Por um lado, a capacidade de recuperar a forma como se fosse um cais. Seria mais elástico para se recuperar antes do tamanho inicial. Quanto à compactação, basicamente fala sobre evitar movimentos parasitários. Nós temos que adotar uma postura tônica, empacotamento de articulação dinâmica nas articulações do quadril, joelho, tornozelo e subtalar.

Estar na zona, sentir o fluxo: estar suficientemente ativado, confiante nas possibilidades, completamente focado na tarefa, sentir a execução fácil, sem esforço, agir automaticamente sem interferência de pensamentos e emoções, se divertir com o que está sendo feito e sentir controle sobre corpo e mente … EU COMPRE-O FRÉDÉRIC!

Este livro interessante nos diz que a capacidade e a forma do nosso corpo serão a conseqüência do uso que fazemos dele, de seus gestos repetidos. Que um movimento é possível não significa que respeite a fisiologia ou que seja eficaz. Há isso, como eu gosto de pensar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *