Corrigir o movimento dos braços ao correr

Ao longo dos anos e a passagem de quilômetros, cheguei à conclusão de que a harmonia de todo o nosso corpo é essencial para avançar com mais facilidade. Correr, em suma, é remover as varas das nossas rodas.

Erros mais comuns nos movimentos dos braços:

– Dois ombros:

se você notar muitos corredores, eles estressam seus ombros e criam eles também. Ao correr, você deve tentar fazê-lo da maneira mais eficiente, por isso evitaremos todas as condutas que tendem a rigidez ou tensão. Corra para que seus ombros estejam relaxados e acompanhem o movimento de seus braços enquanto você faz isso. Se, no final de um treino, você sentir seus ombros muito cansados, é provavelmente devido à tensão desnecessária que você produziu durante o treinamento. Relaxamento e compactação em partes iguais. Firmeza e fluência Paradoxas que tem a boa corrida.

– articulações rígidas:

tensionando o cotovelo, produz a tensão do bíceps e dos músculos do antebraço, gerando um maior gasto energético. Como os ombros, corre com os cotovelos relaxados e sem força desnecessária.

– As mãos fechadas exercem pressão:

Mantenha suas mãos soltas, não feche os punhos ou fique rígido. Alguns treinadores dão aos seus corredores um ovo cozido (sem casca) ou uma batata cozida durante o treino. Se eles estiverem danificados ao correr, será porque você pressionou com as mãos.

– Polegares para os lados:

ao executar os pulsos devem estar de tal forma que o seu polegar aponte para cima. Os pulsos relaxados, mas não tanto, que se movem de cima para baixo sem controle.

-Open Ones:

Ao correr, seus braços devem estar ao seu lado, próximos ao seu corpo e não abrir como cutucar os oponentes. Desta forma, você economizará energia desnecessária e obterá maior estabilidade. Não braços abertos como se fossemos aviões, nem recolhidos como se devêssemos proteger-nos de um crochê de boxe.

– Movimentos exagerados:

Enquanto você corre, o movimento de seus braços deve ser confortável e não fazer movimentos repentinos ou exagerados. Ao levantar os braços, faça-o até o auge de seus peitorais e, ao descer, imagine que sua mão esfrega sua cintura. Exceder-se nesses movimentos significará um desperdício desnecessário de energia.
Os braços são importantes colaboradores, eles têm um efeito direto na nossa técnica de carreira e na eficiência que temos ao correr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *