Técnica …?, É tudo!

Para evitar lesões: Técnica.
Para ir mais rápido: Técnica.
Para ser mais econômico: Técnica.

Não vamos nos virar as costas para como corremos!

Para correr mais rápido, não é sempre a melhor opção, muitas vezes cometemos o erro de prolongar o ritmo, dar passos lentos e muito longos, quando devemos fazer exatamente o contrário, acelerar o ritmo e dar passos mais curtos.

Uma receita que não falha é manter o ritmo em torno de 180 passos por minuto. Este ritmo de corrida é ideal para sistemas locomotores (evitando estresse e lesões nas articulações) e cardiovasculares, reduzindo o esforço e aumentando a velocidade de corrida sem um aumento significativo na freqüência respiratória.

Posição de carreira

Durante a corrida, a cabeça deve estar na posição vertical, fixando o olhar a mais de 10 metros de frente, sempre alinhado com o corpo, mas para otimizar a corrida, o corpo deve cair ligeiramente para a frente para aproveitar a força da gravidade. Olhe para a frente, para o horizonte.

Os braços devem balançar suavemente simetricamente e naturalmente ao ritmo do movimento para equilibrar o passo, jogando os cotovelos de volta e flexionando em um ângulo de cerca de 90 graus. As mãos estão meio fechadas, relaxadas e com o polegar acima. Ombros relaxados, sem levantá-los. Cotovelos presos ao corpo. Quando a perna esquerda avança, o braço direito também (e vice-versa).

Em cada passo, a parte do meio do pé (perto do arco e dos metatarsos) deve atingir o chão na vertical do quadril, de modo que o peso, no momento do contato, esteja alinhado com a coluna vertebral, reduzindo o impacto sobre o área lombar, que evita lesões causadas por fraturas de estresse, tendinite e entorses. Impacto com a parte central ou frontal do pé. Desembarcando quase sob o corpo. Levante os joelhos, mas não puxe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *